Precisamos de mais do que 3Rs?

Tempo de leitura: 5 minutos

A criação dos famosos 3Rs da sustentabilidade é atribuída à Conferência das Nações Unidas sobre Meio Ambiente e desenvolvimento, em 1992.

Com o tempo e com a popularização do tema, as pessoas começaram a adicionar Rs aos 3Rs originais. Mas será que isto realmente ajuda? Vamos debater!

OS 3Rs ORIGINAIS

“21.5.Em consequência, a estrutura da ação necessária deve apoiar-se em uma hierarquia de objetivos e centrar-se nas quatro principais áreas de programas relacionadas com os resíduos, a saber:

(a) Redução ao mínimo dos resíduos;

(b) Aumento ao máximo da reutilização e reciclagem ambientalmente saudáveis dos resíduos;

(c) Promoção do depósito e tratamento ambientalmente saudáveis dos resíduos;

(d) Ampliação do alcance dos serviços que se ocupam dos resíduos.”

Conferência das Nações Unidas sobre o Meio Ambiente e desenvolvimento (1992: Rio de Janeiro) - Agenda 21, Capítulo 21 (Manejo ambientalmente saudável dos resíduos sólidos e questões relacionadas com os esgotos). Grifo nosso.

Como podemos ver, a ideia do item 21.5 da Agenda 21 é criar uma base de princípios para a gestão dos resíduos. Estes princípios foram traduzidos de forma simplificada nos 3Rs.

O primeiro item trata da Redução da quantidade de resíduos gerados, o que é intimamente relacionado ao consumo consciente. Significa que devemos avaliar a real necessidade da geração de um resíduo.

Alguns exemplos:

- Por que comprar frutas embaladas em isopor e plástico se as frutas a granel possuem a mesma qualidade?

- Preciso mesmo trocar meu celular só porque existe um mais moderno?

- Não posso trocar todos os copos descartáveis que uso em um dia por uma caneca ou uma garrafinha pessoal?

O segundo item propõe a Reutilização dos resíduos. Reutilizar não implica necessariamente utilizar algo para a mesma função original, mas evitar descartar este resíduo, utilizando-o até que não seja mais possível reaproveitá-lo. O objetivo é aumentar a vida útil daquele produto.

A Reciclagem, por sua vez, tem como objetivo reintroduzir um material na cadeia produtiva através de sua transformação química. O material perde suas características originais e volta a ser uma matéria prima, base para a produção de outros produtos acabados.

Existe, inclusive, uma confusão dos termos reciclagem e reutilização. Não que isto faça alguma diferença significativa para o processo em si, mas tecnicamente, a reutilização envolve, no máximo (não necessariamente), a transformação física de um material. Já a reciclagem envolve necessariamente sua transformação química, fazendo-o retomar características de matéria prima.

ADICIONANDO Rs AOS 3Rs

Atualmente existe uma tendência de incrementar o conjunto de Rs com outros que visam fortalecer a ideia original.

Em uma rápida pesquisa pelo assunto, você poderá encontrar citações de até 22Rs diferentes!!! Parece até uma briga para quem consegue incorporar mais Rs aos 3Rs originais.

Alguns que já encontrei, além dos originais, são:

Alguns deles até fazem sentido, mas muitos não são intuitivos. Relacionar o quê? Relembrar quem?

Perceba que isto acaba dificultando a assimilação dos princípios básicos.

Certa vez fui a uma palestra sobre gerenciamento de resíduos e a palestrante perguntou: “Quais são os 5Rs da sustentabilidade?”. A maioria sabia os 3Rs originais, mas ninguém sabia os outros dois. Na verdade, muitos chutavam vários dos Rs listados acima, mas o difícil era acertar quais dos inúmeros Rs complementares foram escolhidos pela palestrante para formar os seus 5Rs...

DESCOMPLIQUE

Quem trabalha com conscientização ambiental sabe o quanto é difícil aculturar as pessoas. O processo é lento, muitas pessoas são resistentes e o assunto nem sempre é bem recebido. Inclusive, para quem não é familiarizado com o assunto, aprender princípios básicos de sustentabilidade pode ser mais difícil do que se imagina.

Por isso, vamos analisar os Rs adicionais listados acima. Você há de concordar que:

- A sustentabilidade por si só já é um assunto que provoca reflexão. Ora, durante séculos a humanidade gerou resíduos sem precisar se preocupar com sua destinação e, de repente, se vê em uma realidade onde este resíduo ameaça sua existência. Assim sendo, se alguém já foi apresentada aos 3Rs originais, ela automaticamente já está Refletindo, Repensando, Respeitando, buscando Responsabilizar-se, etc.

- Recusando materiais e Reclamando da quantidade de embalagens de um produto você está buscando a Redução da quantidade de resíduos gerados.

- Recuperar e Reparar algo é o mesmo que Reutilizá-lo. E, Repassá-lo para outra pessoa, nada mais é do que promover sua reutilização.

- Retornar, Repor, Reintegrar nada mais é do que Reciclar algo.

Não precisamos nos estender muito. Seguindo esta linha de raciocínio, não é difícil perceber que tudo converge para o mesmo ponto: os 3Rs originais.

Ou seja, 3Rs são suficientes!

Não complique as coisas. A tarefa de gestão de resíduos deve ser simples. A sustentabilidade deve ser amigável. Quanto mais diretas as informações que você transmite, mais fácil será sua assimilação e mais eficaz será sua mensagem!

O que você acha? Deixe sua opinião nos comentários.

Não deixe de nos seguir também em nossas redes sociais!

Leia também:

O que é meio ambiente?

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *