A religião e a Segurança do Trabalho

Tempo de leitura: 4 minutos

Por isso não tema, pois estou com você; não tenha medo, pois sou o seu Deus. Eu o fortalecerei e o ajudarei; eu o segurarei com a minha mão direita vitoriosa.

Bíblia, Isaías 41:10

 

Três puros
Os três puros, trindade taoísta que representa os princípios supremos.

Você tem alguma religião? Se não tem, talvez se considere uma pessoa muito segura; se tem, confia que algo ou alguém te protege.

O fato é que a crença, qualquer que seja, torna as pessoas mais confiantes, e interfere muito no inconsciente do indivíduo.

Trabalhei por um tempo em obras civis e percebi que sempre após os DDS (Diálogos Diários de Segurança), as equipes faziam uma oração. As orações, em geral, eram pedindo a Deus que olhasse pelos trabalhadores e os protegesse de acidentes. Além disso, muitos grupos ao final do dia, também realizavam uma oração de agradecimento.

Mas o que isso tem a ver com segurança no trabalho?

Você perceberá que tem tudo a ver!

O PODER DA CRENÇA

Quem renegar o sedutor e crer em Deus, ter-se-á apegado a um firme e inquebrantável sustentáculo, porque Deus é Oniouvinte, Sapientíssimo.

Alcorão, Sooratu Albaqarati, vers. 256

Talvez para um ateu possa parecer besteira, mas para uma pessoa crente (eu uso a palavra “crente” em seu sentido literal, não ligado a uma religião específica), o ato de orar, por si só, já traz proteção. É algo psicológico (e, por que não, místico?) para o indivíduo.

hamsa
Hamsa - símbolo de proteção da religião islâmica

Uma vez que a pessoa se sente protegida por uma força maior, ela trabalha mais confiante. Caso contrário, ela ficará abalada, e isto pode afetar diretamente seu desempenho em qualquer atividade.

Certa vez, uma obra em que trabalhei estava atrasada em seus prazos, e um dos gerentes disse aos encarregados que acabassem com a oração após o DDS, pois ela tomava tempo de trabalho. Resultado: os trabalhadores se revoltaram. Uma decisão que era para agilizar o serviço acabou atrasando ainda mais, pois os funcionários se recusavam a trabalhar sem antes orar.

Por isso, considero importante o respeito à crença no ambiente de trabalho. Se um trabalhador precisa orar antes de iniciar o expediente, não o reprima; se ele sente a necessidade de portar algum objeto de proteção, permita (desde que isto não afete sua segurança); se ele considera algo contra sua religião, pense a respeito e procure outras maneiras para ajudá-lo.

RELIGIÃO x SEGURANÇA DO TRABALHO

Nem a morte deve ser temida por quem a vive sabiamente.

Siddhartha Gautama (Buda)

Em alguns casos, porém, devemos impor alguns limites. Há trabalhadores que se apoiam tanto em suas crenças que acabam se tornando imprudentes.

Frases como: “Não preciso de capacete, pois Deus me protege”; “Não tenho medo da morte, pois há algo maior me aguardando” não são incomuns de se ouvir. E precisamos ter jogo de cintura para lidar com este tipo de situação.

Conheci um técnico de segurança que contava a seguinte história aos empregados:

krishna govinda
Krishna, manifestação divina na religião hindu.

“ Um homem estava sobre uma casa durante uma enchente. Um ônibus passou e o motorista chamou o homem, que por sua vez respondeu: “Não se preocupe. Deus me salvará”. Depois de um tempo, passou uma lancha para resgatá-lo, e ele recusou, dando a mesma resposta. Mais um tempo depois, um helicóptero tentou resgatá-lo, mas ele recusou, com a mesma resposta.

Então, a o nível da água acabou alcançando o homem, que morreu afogado.

Chegando ao céu, o homem diz para Deus: “Senhor, por que me deixaste morrer? Confiei tanto em ti e me abandonaste.”.

E Deus responde: “Filho, não te abandonei. Enviei o ônibus, a lancha e até um helicóptero para te ajudar, mas você recusou.”

Deus usa as pessoas como instrumento de sua obra.

É uma história interessante. Assim, o técnico conquistava a confiança dos trabalhadores, fazendo-os trabalhar com segurança.

O importante é convencer os funcionários a trabalhar de acordo com as regras.

CONCLUSÃO

Nascer, morrer, renascer ainda, progredir sempre, tal é a lei.

Allan Kardec

Os funcionários de uma empresa, acima de tudo, são seres humanos, com medos, crenças, costumes... Trate-os com respeito e tenha empatia, pois isto facilitará o seu trabalho.

Não despreze a crença alheia. Isto pode fazer a diferença na segurança da atividade desempenhada.

Gostou desta dica? Indique o site para seus conhecidos!

4 Comentários


  1. Só faltou as palavras de Jesus Cristo o filho de Deus.

    Responder

    1. Bom dia, Nandejara. É muito importante o respeito à crença no ambiente de trabalho. Se os funcionários seguem os ensinamentos de Cristo, devemos sim incentivá-los.
      Continue acompanhando nossos artigos. Grande abraço!

      Responder

  2. Adorei este artigo! Parabéns pelo excelente trabalho! Costumo postar em minha página do facebook artigos semelhantes chamados “Princípios Bíblicos na Segurança do Trabalho” onde destaco lições da Bíblia que se aplicam à Segurança e Meio Ambiente, tais como os textos Provérbios 22:3; Deuteronômio 20:19 e 22:8. 🙂

    Responder

    1. Que joia Carlos! Esta interação de SMS com outros assuntos, como religião, notícias, fábulas, tem normalmente uma aceitação muito boa. O importante é encontrar uma “abertura” nos trabalhadores que nos auxilie no árduo processo de conscientização.

      Muito obrigado pelo seu feedback. Grande abraço.

      Responder

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *